Bala

Bala, balinha, baleta, balinha colorida, pastilha, E, ecstasy, Stacy ou Helena, trata-se do princípio ativo MDMA (metilenodioximetanfetamina) da anfetamina. Embora a versão atual possua menor concentração do ativo sendo, geralmente, uma mistura de speed, efedrina, cafeína, ketamina e algum ácido.

Disponível em forma de pílula, entre 20 a 60 minutos após ser ingerida, causa euforia, bem-estar, leveza, alegria e sensação de poder. Além de deixar o usuário mais comunicativo, simpático e com melhor desempenho intelectual, ainda reduz apetite, medo, ansiedade e insegurança. Cheio de energia, é possível dançar por horas, o que pode resultar em extrema fadiga, tensão muscular, febre ou resfriados, no dia seguinte, devido à queda do sistema imunológico.

Com efeitos que podem durar até 8 horas, a líbido aumenta, causando imenso prazer ao tocar e ser tocado, apesar de ereções são pouco comuns. Inegavelmente, mais que prazer, beijos acabam se tornando uma necessidade, já que a boca fica inquieta, com os dentes rangendo (bruxismo) e a pessoa pode acabar mordendo a própria língua. Por evitar travar a mandíbula (trismo), alguns apelam pra pirulitos, já que podem ficar mordiscando o pauzinho após terminar de chupá-lo.

Mesmo não provocando dependência, o abuso da substância, pode ter como resultado ansiedade, ataques de pânico, instabilidade de humor, insônia, desarranjos estomacais e convulsões. Além de problemas dermatológicos, danos ao fígado, coração, cérebro, morte dos neurônios, subnutrição, alucinações, psicose e depressão.

Como a droga faz a temperatura corporal subir, pode haver morte por hipertermia ou mesmo intoxicação hídrica e hiponatremia, caso se beba água em excesso.