O dia mais escuro da história da humanidade

O dia mais escuro da história da humanidade

  • Post author:
  • Post category:Cronificando
  • Post last modified:setembro 19, 2020
  • Reading time:6 min(s) read

Hoje é exatamente o dia 8 de maio de 2020 – o 129.º dia no calendário gregoriano, nesse ano que é bissexto – se a gente for olhar através da história, acontecimentos como protestos, desastres naturais, até mesmo o fim da II Guerra Mundial, na Europa, ocorrem nesse dia. Apesar da data marcar algumas comemorações, como o dia mundial da Cruz Vermelha e nacionalmente o do Turismo e do Artista Plástico, o dia costuma passar sem ser despercebido.

Você deve, então, estar se perguntando: se esse dia acaba sendo considerado como qualquer outro, então por que gastar tempo falando dele, ainda mais numa crônica com um título desses?

Aí que está, se você questionou isso, provavelmente não tem a menor ideia do que está rolando, olha que nem estou falando do coronavírus ou do presidente – assuntos bem presente e pontuais, se você ainda não leu as crônicas sobre eles, recomendo fazer isso nos links em destaque, acima, assim que terminar essa.

Há algum tempo, foi profetizado que, a partir de hoje – pelo menos é o que rolou nos grupos de WhatsApp – haveriam três dias de completa escuridão. Pra ter noção do quanto isso pode ser assustador, pense como se você acordasse no meio da madrugada, num quarto escuro, sem qualquer indício de energia ou ter por onde sair – o exemplo chega a ser claustrofóbico e apavorante, mas, calma, que isso não é história de terror, agora, se depois de ler tudo isso você ainda estiver disposto a se arrepiar, te convido a conhecer Pose.

Só que a realidade seria pior que a exemplificada, isso sem considerar o fato de ter espíritos malignos perturbando, mas ficar sem tecnologia significa não poder usar internet ou seu smartphone – além de estar completamente no escuro, claro!

Acho que agora ficou mais fácil visualizar o quadro por completo e ver o quanto essa profecia é assustadora, ainda mais em tempos onde, diferente de nossos pais, os medos são outros e estão ligados a nossa dependência de tecnologia – a coisa é tão séria que existe até detox digital.

“É ignorância esperar pelo Governo, como se ele pudesse algo sem a gente botar a mão na massa.”

Mas, não se assuste, se você viu o sol hoje – embora tímido e meio fraco, hora aparecendo, hora se escondendo atrás das nuvens e que deu as caras mesmo apenas no fim da tarde – isso significa que a profecia não se cumpriu. Caso, ainda assim, você queira perder seu tempo ouvindo tudo que foi dito, no final do texto há o link do áudio no YouTube.

Revelações ou predições sempre exerceram fascínio sobre a humanidade, reconhecendo isso o próprio D-s manda refrear esse anseio [Deuteronômio 18.10,14], que pode ser encontrado em boa parte dos contos da mitologia greco-romana. O problema é que ultimamente, mais do que nunca as pessoas tem procurado cada vez mais revelações – que acabam por se localizar num linha tênue entre a fantasia/ loucura e a fé.

Ansiosamente temos buscado saber o que acontecerá num futuro que pode não chegar ou talvez que nem seja pra nós e acabamos esquecendo do agora e o que fazer pra tornar o mundo um lugar melhor.

O dia mais negro da história da humanidade não está relacionado a Idade Média – conhecida como Idade das Trevas – ou qualquer profecia de dias sem luz, mas quando a gente começou a deixar de ser importar com o necessitado, quando paramos de nos preocupar com a aplicação da justiça, que às vezes precisa diferenciar pra que os pesos sejam reestabelecidos e assim haja equilíbrio e igualdade.

Esse amaldiçoado dia de escuridão [Jó 3.4-6] iniciou quando deixamos de amar o semelhante, quando passamos a odiar alguém por suas ações ou palavras desprezíveis [1 João 2.11], a fazer o bem apenas quando convém ou pra quem achamos digno [Mateus 5.46-47], sem se importar com o necessitado [Miquéias 6.8].

As trevas que nos obscurecem e contaminam, corrompendo e destruindo, com uma eficácia imensa não veem de fora, daquelas que impedem a visão, mas das que saem de dentro de nós [Mateus 15.11] e que podem ser ainda mais terríveis do que aparentam [Mateus 6.23].

É ignorância esperar pelo Governo, como se ele pudesse algo sem a gente botar a mão na massa, ele nem consegue chegar lá sem nosso voto – e se você acha que votar consciente é suficiente, já que optou por alguém que te representa, então entendeu foi nada do que significa fazer justiça e está numa situação bem complicada [1 João 2.29].

Provavelmente você já tenha ouvido, ou conheça, a seguinte frase:

“Primeiro levaram os socialistas, não reclamei porque não era socialista. Daí levaram os sindicalistas, não reclamei porque não era sindicalista. Depois vieram pelos judeus, não reclamei porque não era judeu. Então vieram por mim, e já não havia ninguém pra reclamar.”

Martin Niemöller, no discurso anti-nazista “E não sobrou ninguém”

Normalmente atribuída a Maiakóvski ou a Brecht, a citação é de Martin Niemöller, sendo ela a responsável por torná-lo conhecido no Brasil, após ser utilizada no poema “No caminho, com Maiakóvski”, por Eduardo Alves da Costa. Inicialmente simpatizante do nazismo, Niemöller acabou se tornando um fervoroso anti-nazista, conseguindo com isso ser preso, até ir parar num campo de concentração.

O nazismo só tomou as proporções que teve – sendo capaz até de ousar enfrentar o mundo, culminando na II Guerra Mundial – porque muito mais pessoas deram espaço as trevas, que a luz, poucos tiveram coragem suficiente, como Niemöller, de entender que a dor do outro também é nossa.

Embora existam profecias seguras que preveem a existência de um tempo de total escuridão [Joel 2.31, Joel 3.15, Apocalipse 6.12-14], elas não dizem a duração, nem identificam o momento exato que isso ocorrerá, apenas que esse dia será tão assustador que as pessoas vão preferir morrer soterradas [Apocalipse 6.16-17].

Mesmo que a gente tenha que passar por esse vale de sombras, não estamos só [Salmo 23.4], então ainda que tudo se torne trevas não é preciso temer, pois D-s é nossa luz [1 João 1.5] e brilhará trazendo cura [Malaquias 4.2] e por mais assustador que será esse momento é justamente nele que vamos ser revestidos de um poder sem precedentes [Joel 2.28-29].

Então, ao invés de temer essa escuridão que está por vir, devemos nos alegrar – ainda que isso assuste a geral [1 Coríntios 1.18] – deixando que a Palavra ilumine nossos passos [Salmos 119.105] e buscando estabelecer a justiça e ter comunhão com as pessoas [1 João 1.7], só assim seremos luz [Mateus 5.14-16] num mundo que se obscurece cada vez mais pelo pecado, a maldade e pela injustiça.

Ósculos e amplexos,

mishael mendes sign, assinatura

Com informações de
Blog Reinaldo Azevedo
Wikipédia – 1, 2
IHU On-line
YouTube – Áudio da profecia

Mishael Mendes

Um cara apaixonado por música, se deixar ele não faz nada sem uma boa trilha sonora. Amante de fotografia, livros, animais e comida boa – principalmente a da mãezona. Criou o blog e o canal pra compartilhar sua visão inversível da vida.